O Futuro do Trabalho

Atualmente muito se fala sobre máquinas ocuparem os lugares das pessoas no ambiente de trabalho, e isso pode assustar um pouco. Mas o assunto é muito mais abrangente que isso. Existe um estudo, elaborado pelo Fórum Econômico Mundial, onde traçaram tendências dentro do assunto para o período entre 2018 e 2022; no estudo foram pesquisados 20 tipos diferentes de economia e 12 setores industriais, foram mapeados onde e como podem surgir as máquinas nos lugares de pessoas e postos de trabalho.

Observou-se então, que tecnologias relacionadas a robótica devem ganhar um espaço maior, de forma mais setorizada. Robôs com braços mecânicos que já são vistos dentro da indústria automobilística devem conquistar um espaço ainda maior até 2022.

Ao contrário do que parece, existe uma perspectiva boa em relação ao crescimento do número de empregos para os próximos anos, mesmo com todo surgimento de tecnologias inovadoras. A divisão de trabalho entre humanos, máquinas e logaritmos está mudando muito rápido; mas não significa que o trabalho humano será instinto.

Todos precisarão se tornar eternos aprendizes, ainda de acordo com o estudo, em 2022, todos os empregados precisarão ter, em média, 101 dias de aprendizado, aperfeiçoamento e estudos, por ano. Será uma eterna competição e contribuição entre humanos e máquinas.

Texto: Bianca Silvares
Fonte: Portal Contábeis